A magia da natureza

Chegamos no Canadá há 10 meses e tivemos a oportunidade de passar um inverno aqui. Durante o inverno caiu muita neve, tece frio e agora estamos tendo dias mais quentes. O estado de Alberta é um dos mais frios do Canadá na qual a temperatura pode chegar a -40 graus no inverno. No verão a temperatura pode passar de 30 graus positivos.

Eu comecei um projeto fazendo vídeos e mostrando a vida aqui em Edmonton. No vídeo mais recente mostro a evolução da natureza. Há 4 semanas tivemos bastante neve e hoje as plantas estão verdes, tem flores por todos os lados. No vídeo que fiz no final de semana mostro um pouco dessa natureza.

Também fizemos um outro vídeo mostrando a visita ao Rio Athabasca, que passa bem no meio da cidade e ficou congelado por 4 meses.

No último vídeo de 4 semanas atrás mostro que ainda tinha uma quantidade enorme de neve.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Passeio no Rio Athabasca e Zoológico de Edmonton, Canadá

Edmonton é uma cidade no estado de Alberta no Canadá onde meses atrás nos mudamos para trabalhar e viver. A cidade é bonita, bem organizada com mais ou menos 800 mil habitantes e tem um rio que passa bem no meio. A região onde moramos é uma das mais frias do Canadá e do mundo com temperaturas chegando a -30 e até -40 graus no inverno, mas pelo lado positivo tem sol na maioria dos dias e no verão chaga a dar 18 a 20 horas de sol com temperaturas em torno de 20 graus.

Três semanas atrás fiz uma postagem sobre a neve caindo na primavera e de repente a situação mudou e tivemos 30 graus no final de semana. Nosso objetivo é visitar um lugar diferente a cada final de semana e publicar aqui no blog e nos vídeos do Youtube. No final de semana passado fizemos um piquenique na beira do Rio Athabasca e também fizemos vídeos pra mostrar essa maravilha.

Também fiz um segundo vídeo mostrando mais sobre esse lugar.

Inicialmente não tínhamos intenção de ir no zoológico, mas decidimos aproveitar a viagem e o último dia de tarifas de inverno que são mais baratas e acabamos indo no zoológico também. Fizemos um vídeo do zoológico, mas não ficou dos melhores uma vez que poucos animais estavam em seus lugares e também acabei balançando demais a imagem.

Publicado em Canadá | Deixe um comentário

Educação das crianças com aulas de música

As crianças estudam em turno integral e uma das vantagens é que possibilita fazer diversas atividades extracurriculares. Meus filhos tem aula de música, teatro e outras atividades que ajudam desenvolver a parte humana. Eles aprendem o funcionamento de instrumentos musicais e também tem aulas de matemática, ciência e inglês como em qualquer sistema.

Morando no Canadá com inverno rigoroso, temos que desenvolver atividades para nos distrair dentro de casa por um período de vários meses. Por isso compramos dois violões. Minha esposa está aprendendo a tocar violão e ensinado as crianças. Meu filho está prendendo rápido. Fizemos alguns vídeos para mostrar o avanço no quesito música.

No primeiro vídeo aparece a família inteira tocando Unintended da banda Muse.

No segundo vídeo as crianças criaram sua própria música, Carla cantando e Renan tocando violão.

No terceiro vídeo, Renan e minha esposa cantando Boulevard of Broken Dreams da banda Green Day.

Para ficar em forma, dançamos ao som de Zumba.

Publicado em Família | Deixe um comentário

Primavera finalmente chegou

Depois de viver anos na Austrália e em Singapura, agora estou vivendo em Edmonton no Canadá. Por causa disso fui entrevistado na semana passada na Rádio Garibaldi sobre essa trajetória. Recentemente compramos uma casa e estamos bem estabelecidos aqui.

Nas postagens anteriores expliquei sobre a vida no frio, sobre casas e roupas apropriadas e por isso sentimos menos frio aqui do que no Rio Grande do Sul. Um dos problemas é que o frio demora pra ir embora. Tivemos o primeiro final de semana quente em meses. Os patos estão voltando, a grama começa a ficar verde e as plantas estão começando a fazer os brotinhos. Os agricultores começam a plantar a lavoura e embora só tenham mais uns 4 ou 5 meses pra plantar e colher, o Canadá é forte na parte agrícola, de carnes e leite.

A qualidade de vida aqui é excelente, com segurança, boas estradas, boa educação cristã para meus filhos, médico e dentista também cobertos pelo sistema. Os impostos são altos – mais ou menos como no Brasil – mas diferença é que o dinheiro retorna para a população na forma de benefícios.

Esse final de semana foi quente para os padrões locais (temperatura entre 0 e 10 graus) por isso pude fazer 3 vídeos mostrando a vizinhança, os parquinhos e uma caminhada até o Walmart. Na semana passada fiz dois vídeo sobre a neve que postei anteriormente. Pra quem não assistiu eu estou repostando os vídeos aqui no blog para referencia, pois pessoas diferentes seguem o blog e a página do Facebook.

O primeiro vídeo mostra nossa caminhada até o Walmart onde vimos diversos gansos e também laguinhos.

No segundo vídeo mostro o parquinho onde vamos com as crianças andar de bicicleta.

O terceiro vídeo fiz as 9 da noite mostrando que aqui ainda é dia até esse hora. Quando chegar o verão será dia das 4 da manhã até 11 da noite.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

No Canadá, o inverno nunca termina

Chegamos quase a metade da primavera no final de Abril e continua nevando aqui em Edmonton, Alberta Canadá. Em geral são mais de 6 meses que pode cair neve como essa que caiu hoje. O verão dura somente uns 2 meses e a temperatura chega a no máximo 25 30 graus. Ao invés de fazer um grande texto resolvi publicar um vídeo mostrando as imagens da neve aqui perto de casa.

Eu também fiz um outro vídeo com versão em inglês.

Publicado em Canadá | Deixe um comentário

Viver e trabalhar em países desenvolvidos

Darei uma entrevista na Rádio Garibaldi nesta segunda-feira (17 de Abril) 9:20 da manhã para discutir minha experiência de vida fora do Brasil. Saí de Garibaldi em 1997 para estudar Matemática Aplicada na UFRGS em Porto Alegre, onde também fiz mestrado e dei aulas por um ano. Essa experiência aliada a um bom currículo me impulsionou a buscar conhecimento em outros países. Acabei recebendo uma bolsa de estudos e saí do Brasil em 2004.

Por sorte do destino, morei e trabalhei na Austrália, em Singapura e no Canadá, onde resido atualmente, tendo comprado minha primeira casa na semana passada. Em postagens anteriores expliquei em detalhes as diferenças de vida nesses países, especialmente do ponto de vista político, na qual os representantes tem interesse em melhorar a vida da população. A recente lista da Lava-Jato mostra que no Brasil, nossos políticos só pensam em suas próprias ambições e reeleições sem considerar a população. Hoje temos desemprego, dívidas, pobreza e miséria por causas dessa roubalheira que agora está exposta pra todos verem.

Um dos pontos essenciais pra mim é a segurança. Poder sair de casa qualquer hora do dia ou da noite com as crianças sem correr o risco de ser assaltado ou coisa pior. Nesses 3 países citados existe uma sensação de segurança, onde notícias de assaltos são praticamente inexistentes. Quando converso com brasileiros sobre as razões que deixaram o Brasil e não querer voltar, eles citam segurança como o motivo principal. De vez em quando sou contatado por brasileiros procurando oportunidades no estrangeiro.

“Será que o Brasil pode melhorar?” Essa é uma pergunta recorrente e tem relação com “O Brasil é o país do futuro”, mas um futuro que parece nunca chegar. Parece que o brasileiro não tem educação, cultura ou discernimento para fazer escolhas adequadas na hora de depositar o voto. O povo prefere votar em alguém que engana, que mente e que promete fazer projetos impossíveis, alguém que fale uma mentira que conforta ao invés de uma verdade que dói. A verdade é que o Brasil está quebrado, com dívidas impagáveis, com problemas sérios em todos os setores e quem vai pagar essa conta será mais uma vez o povo mais humilde.

É necessário começar a resolver os problemas agora antes que seja tarde demais, como acontece na Venezuela. Quando vejo filas de duas horas pra pegar um quilo de arroz, pessoas comendo no lixo e metade da população desempregada, fica evidente que o Brasil pode ainda piorar e muito. É preciso admitir que temos problemas par poder começar a resolver. A mídia e os formadores de opinião estão tentando nos convencer que o problema do Brasil é a corrupção, mas é muito pior do que isso. Mesmo que não tivesse essa roubalheira, os problemas não seriam muito diferentes. Os verdadeiros problemas estão claros pra mim que posso comparar modelos que deram certo com o modelo brasileiro. Mas esse será o tópico do meu próximo artigo, se houver interesse.

Marina1

Marina Bay Sands em Singapura. Modelo de modernidade.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Semelhanças e diferenças entre Brasil e Cingapura: Empregos

As discussões recentes no Brasil sobre desemprego e terceirização me fizeram reviver as comparações entre Brasil e Cingapura. Acabei não discutindo o tópico “empregos” naquela época pois poderia ser controverso. Mas olhando o Brasil com milhões de desempregados e sem perspectivas de melhora acho oportuno discutir essas comparações em detalhe.

Em Cingapura o desemprego se encontra perto de 1% e está assim por muitos anos. Isso sim podemos chamar de “pleno emprego”, visto que não existem “benefícios” como seguro desemprego ou bolsa-família. As pessoas desempregadas são as que basicamente estão entre um emprego e outro ou recém terminaram estudos. Mesmo durante a crise de 2008 o desemprego subiu um pouco mas em menos de um ano já estava praticamente zerado de novo. No Brasil mesmo quando o governo bradava aos quatro cantos que existia pleno emprego, não eram contadas as milhões de famílias que recebiam benefícios sociais e não estavam procurando emprego.

Qual a grande diferença entre os modelos desses dois países? A resposta é CLT (consolidação das leis trabalhistas). Em Cingapura não existe a CLT, a justiça do trabalho e ações trabalhistas; também não existe o salário mínimo. Empregado e empregador decidem um valor que ambos os lados ache justo. Se o empregado não está contente basta pedir demissão e poderá conseguir um emprego melhor em breve. Em geral as pessoas trabalham menos de dois anos num emprego e já conseguem um outro emprego com salário melhor. Praticamente todos já tem uma oferta de emprego antes de pedir demissão. Pedir demissão ou ser demitido não faz diferença nenhuma em termos de benefícios, ao contrário do Brasil.

Em Cingapura, as pessoas aprendem o valor do trabalho desde cedo. Para empregos de garçons em redes de “fast-food” como McDonalds, geralmente somos atendidos por jovens entre 14 e 18 anos, que usam o tempo livre nos finais de semana para aprender uma profissão e ainda ganham uns trocados. O salário é baixo nesses casos mas os benefícios de longo prazo são claros. Criar uma empresa demora somente alguns dias e já dá pra abrir o negócio gerando emprego e renda e se não está dando certo também não tem burocracia pra fechar o negócio. Desta forma, milhares de empregos aparecem e desparecem todas as semanas. A maioria desses empregos requer educação superior e esse modelo flexível gerou um sistema que a média salarial está acima de 8 mil dólares por mês. Como consequência a maioria das famílias consegue fazer viagens internacionais nas férias. O salário de um mês vai longe quando viajam a outros países, embora o custo de vida seja alto pra quem vive no país.

O que o povo brasileiro precisa é de trabalho e emprego. O salário e as condições de vida só irão melhorar de fato quando praticamente todas as pessoas que quiserem trabalhar tenham emprego. Parece que os nosso governantes não estão interessados no fato que milhões e milhões de brasileiros estão sem emprego. Os deputados querem votar lista fechada, querem se proteger da justiça depois de ter roubado bilhões de reais e criado essa crise que está ai. Incentivos a criação de empregos deve ser a principal prioridade de qualquer governo. Uma pessoa empregada é uma pessoa a menos na lista de recebedores de benefícios sociais e sobra mais dinheiro para criar mais empregos. O problema é que existe uma mentalidade socialista de muitos governantes em criar uma sociedade dependente do governo, pois quanto mais gente depende do governo mais gente vota nas mesmas pessoas que os escravizam. O salário mínimo é baixo demais pra quem recebe, mas é alto demais pra quem paga. O recente projeto da terceirização é um passo na direção certa, mas não é suficiente. É necessário flexibilizar as leis trabalhistas para que empregados e empregadores possam decidir juntos alternativas que beneficiem ambos. Quanto menos o governo intervir melhor. Se um dia eu concorrer a um cargo público esse será o meu lema: “Menos governo, menos impostos, mais dinheiro no bolso do trabalhador”.

Night2

Foto de Marina Bay Sands, em Singapura. Um prédio com 3 torres e com formato de navio no topo, que tem uma psicina enorme.

Publicado em Singapura | Deixe um comentário